domingo, 24 de dezembro de 2017

CLIMA NATALÍCIO



O clima natalício nos remete à paz, tornando-nos dóceis e propícios à contemplação.



Sentindo-me assim, peguei-me a refletir sobre a lição do girassol, que a partir de agora partilho com todos.

Tudo começou pelo simples fato de que ao tratar do louro, que insistentemente pede para catar piolho e nos intervalos chama por mim, uma semente pequenina escapuliu do tagarela e caiu num pequeno vaso onde havia pouca terra.

Ao desfalecer, uma nova vida, embora tenra, surgiu.

Por pouco não foi arrancada!

Para surpresa de todos, eis uma flor!

Quem o olha tem a tentação de confundi-lo com uma margarida. Não importa.

O importante é que ele é essencialmente um pé de girassol.

Fazendo jus ao seu nome, o pequeno girassol vive à procura do sol.

Parece buscar nele sua força, a sua razão de existir.

Ele não perde o seu foco.


É franzino, raquítico, mas é um insistente gira mundo, ou melhor, dizendo é um insistente girassol que vive a girar em direção ao sol, o grande astro.

Queridos (as), nossa história com relação ao foco - Jesus, não é e nem pode ser diferente: 
Nascemos nos sentimos frágeis e muitas vezes não florescemos como devíamos, mas o importante na vida é não perder o foco: JESUS!



Ele é o verdadeiro sentido do nosso existir.


Assim como o girassol, não podemos nunca deixar de direcionarmos a Ele.

O grande convite, portanto, nesta época propícia à paz, ao amor e à misericórdia é buscar em Jesus (o grande sol) o nosso ponto de referência.

Ele, na sua simplicidade de Belém, faz questão de nascer para que tenhamos vida em abundância, cheia de sentido e realizações.

Então não há o que esperar, mas o que transformar.

A direção nós já sabemos:
O Grande Sol nos aponta.

 
Feliz e santo NATAL para todos.



Eliane de Pádua